BLOG Ocupacional

Categorias

Filtrar posts por data

Novembro azul: como as empresas podem contribuir?

16 de novembro de 2020

Ações de prevenção são importantes para estimular conversas entre os homens e trazer mais conhecimento para os colaboradores

Saem os tons rosas e entram os azuis. Em novembro, é a vez de voltarmos as atenções para os cuidados com a saúde dos homens, em especial para a prevenção do câncer de próstata. Ainda há um grande preconceito sobre esse assunto, mas as empresas podem contribuir para trazer os debates de forma leve e sem tabus.

Até mesmo porque há uma tendência de os homens negligenciarem os cuidados com a saúde. Uma pesquisa realizada pela Bayer realizada em 2018 mostrou que 24% dos entrevistados não realizou o teste de toque retal porque consideram a ideia pouco máscula, 15% confiam que dosar o PSA no sangue é suficiente e 13% acham o exame desnecessário para o diagnóstico. Além disso, apenas 31% dos homens considera que todos devem fazer o exame a partir dos 50 anos – idade recomendada pelos profissionais de saúde – e 13% acreditam que se não há sintomas, não há necessidade de realizá-lo.

Diante de tamanho preconceito e desconhecimento, as empresas podem orientar os colaboradores e realizar uma série de ações para estimular a prevenção, além de oferecer o suporte necessário para os homens que foram diagnosticados com a doença.

  • Comunicação interna

Ferramenta essencial para qualquer empresa, pela qual podem ser transmitidos comunicados por diversos meios. Realização de matérias nos informativos internos, distribuição de cartilhas, envio de materiais por e-mail e via WhatsApp são apenas algumas das muitas opções que as companhias podem escolher na hora de trabalhar o tema dentro da comunicação interna.

  • Ações de endomarketing

Como ainda há muita desinformação entre os homens, as ações de endomarketing acabam sendo formas diferentes para contribuir com a disseminação de uma ideia, de modo a fixá-la na cabeça dos colaboradores. Como isso será feito depende muito do estilo da empresa e das propostas da equipe de Comunicação e RH. Algumas ações são bem comuns, como a distribuição de laços azuis, camisas e materiais com o símbolo da campanha. Outras são mais lúdicas, como o estímulo aos homens deixarem o bigode durante todo o mês ou dedicar um dia inteiro para debater o assunto.

  • Eventos de saúde

Debates, palestras e atividades ao ar livre – como caminhadas e treinos funcionais – também contribuem para estimular os funcionários. A presença de um profissional de saúde ou um educador físico ainda contribui para oferecer informações sobre hábitos saudáveis, um dos fatores de prevenção do câncer de próstata.

Tudo isso deve ser realizado com alguns objetivos em mente: informar os colabores sobre os riscos da doença e estimular a realização dos exames preventivos. É preciso um trabalho contínuo para romper o preconceito sobre o assunto, mas que terá impactos em longo prazo. Só assim a empresa pode contribuir de fato para garantir a saúde de seus empregados.

Em números

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Se considerarmos os dois sexos, ele ainda é o segundo colocado e possui uma taxa de incidência maior em países desenvolvidos. Para o ano de 2020, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que serão 68.840 novos casos no país, com 15.576 mortes.

São tumores que costumam crescer de forma lenta, levando cerca de 15 anos para atingir 1 cm³. Com isso, muitos não chegam a apresentar sinais durante a vida do paciente e nem ameaçar a saúde. Alguns, porém, podem acabar crescendo de forma mais acelerada, espalhando para outros órgãos e levando o homem à morte.

Fatores de risco

A idade é um dos principais motivos para o surgimento do câncer de próstata. O Inca aponta que 75% dos casos ocorrem com pessoas acima de 65 anos. Mas não são apenas eles os afetados e outros fatores também precisam ser levados em consideração no momento de realizar a prevenção:

  • Casos na família;
  • Ser um homem negro ou descente de negros;
  • Excesso de gordura corporal;
  • Exposição a elementos como aminas aromáticas (indústria química, mecânica e transformação do alumínio), arsênio (agrotóxicos e conservante de madeira), derivados de petróleo, gases dos motores de escape de veículos, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligens e dioxinas.

Prevenção

A manutenção de hábitos saudáveis ainda é a melhor forma de prevenir o surgimento da doença. Manter uma alimentação balanceada, realizar pelo menos 30 minutos de atividades físicas ao longo do dia, manter um peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar são apenas algumas das recomendações para evitar o câncer.

Mas é preciso ficar atento, pois como a doença surge principalmente com a idade e a partir de uma predisposição genética, o diagnóstico precoce ainda é a melhor prevenção, pois as taxas de sobrevivência são altas se o câncer é detectado no início. “Essas dicas não vão impedir que uma pessoa tenha câncer de próstata, mas ajudam a diminuir os riscos de se adquirir a doença”, explica o chefe do serviço de Urologia do Inca, Franz Campos em entrevista ao Blog da Saúde do governo federal.

Conhecimento para toda a equipe

Para desenvolver um bom trabalho na área de SST, é preciso se manter atualizado. Para isso, realizar cursos e treinamentos com quem entende do assunto é essencial. A Ocupacional oferece diversas oportunidades nesse sentido, tanto presenciais quanto à distância, para ajudar sua empresa a prevenir acidentes e manter a saúde e o bem-estar dos trabalhadores.

Categorias

Filtrar posts por data

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba no seu e-mail as novidades da Ocupacional e do mercado de medicina e engenharia de segurança do trabalho.